in

Mundo tem quase 2 bilhões de pessoas em confinamento

A proporção dos danos causados pela maior epidemia do milênio ainda parece estar longe de ser descoberta.

Foto: Abril

O mundo está em quarentena, a de proporções jamais vistas na história. Ao longo do globo, são estimados que aproximadamente 1,7 bilhão de pessoas esteja vivendo ‘aquartelada’ dentro de suas residências, com movimentações mínimas e essenciais para suprimentos básicos.

Publicidade

Ficou para trás, na memória dos brasileiros, aquelas imagens ou hábitos comuns de ir ao shopping, pegar um cinema e diversos outros lugares de grande aglomeração de pessoas. Mas as mesmas medidas estão sendo adotadas em todo mundo.

A China, país onde surgiu o novo coronavírus, é o primeiro onde a epidemia se instaurou a começar, bem aos poucos, a dar ares de normalidade e ir reabrindo suas empresas e liberando a circulação pela cidade. Ainda assim, tudo está longe de ser como antes, o número de voos diminuiu em 80% e o governo estuda um bloqueio ainda maior para as movimentações internacionais.

Publicidade

Números do mega confinamento no mundo

Ao menos 34 países, dentre eles o Brasil, adotaram medidas de confinamento em massa. Uma medida severa para a economia, mas que visa preservar as vidas, diminuir a circulação de pessoas e evitar um colapso no sistema de saúde, onde os médicos não dariam conta e não teriam recursos para socorrer os pacientes, mediante o aumento do número de casos.

Publicidade

Grécia, Colômbia e Nova Zelândia foram as nações mais recentes a adotarem medidas de restrição de circulação da população. Desde a última quarta-feira (25) os países colocaram seus cidadãos em quarentena. Já Israel, aliado comercial do Brasil, viu sua taxa de desemprego aumentar para quase um quinto da população em menos de 3 semanas.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade