in

‘Salva’ do coronavírus, agora é a China que impede estrangeiros

Desde a última quinta (26), a China, onde o vírus surgiu, não registrou nenhum novo caso da doença.

Foto: RFI

A partir desta quinta (26) o governo chinês deu ordem para que comecem a diminuir os números de voos que entram e saem do país. A ideia é que a China se proteja de uma nova onda de infecções pelo novo coronavírus, por lá, a situação está quase totalmente controlada e as coisas começam, gradualmente, a tomar ares de normalidade.

Publicidade

Outra medida tomada e que começará a valer a partir do dia 28 de março é a suspensão temporária da entrada de estrangeiros no país, mesmo que eles tenham visto ou autorização de residência, não poderão retornar, caso não estejam no território.

Antes dos anúncios determinados pelo governo, a China já havia reduzido a frequência dos voos em 80%, mas agora que ir além, o objetivo é ter somente ‘uma linha’ operando para cada país onde os voos partem ou chegam, facilitando o controle do fluxo e diminuindo as chances de um novo agravo do problema.

Publicidade

Boa notícia

A China não relatou nenhum novo caso de transmissão do novo coronavírus, via origem local, neste último dia 26. Como o país esteve durante muito tempo no ‘olho do furacão’ e próximo de uma catástrofe, os chineses passam a ser observados como um ‘norte’, ao menos no controle da pandemia.

Publicidade

Novo coronavírus ainda em expansão pelo mundo

O problema é que infelizmente, na maioria dos países, especialmente europeus e sul-americanos, os números só fazem aumentar. Como a doença chegou há pouco tempo no continente, ela encontra-se justamente no momento onde a propagação e o número de casos aumentam dia a dia. A orientação da OMS é de que as pessoas que puderem, permaneçam em suas residências.

Publicidade
Publicidade